Acesse seu currículo

Autoconhecimento é PRÁTICA.

Podemos passar anos nos suprindo de conteúdos brilhantes, que são disruptivos em níveis intelectuais, mas continuarmos perpetuando os mesmos padrões e comportamentos destrutivos. Eu chamo isso de "masturbação mental".

O ciclo do autoconhecimento só se torna real e trás benefícios para a nossa vida se plantarmos essa semente no mundo. Através de decisões. De ação.

Senão você corre o risco de cair na armadilha dos buscadores de livros, teorias, debates e frases inspiracionais. Sempre na busca de inspiração e zero ação.

Conhecimento nos preenche até certo ponto. E novos conhecimentos são fundamentais para novas perspectivas. Sem novos conhecimentos, não há ponto de partida, ficaremos presos no mesmo lugar.

Mas é a prática que muda tudo.

Muitas vezes, é bem difícil de praticar, eu sei. Às vezes temos aquela sensação que ainda falta algo: "eu não tenho todo o conhecimento suficiente para praticar, preciso de mais! Mais conhecimento, mais livros, mais exemplos, mais debates!

Ou o medo de errar pode ser paralisador: "Mas isso está certo? E se não estiver, quem irá me corrigir?"

O medo da prática é fruto da uma cultura onde todos somos insuficientes e se errarmos, seremos punidos.

Mas isso, nem por um segundo, são verdades. A beleza do processo de autoconhecimento está no desafio da prática.

Em tomar uma decisão diferente. Em reagir diferente. Em falar quando normalmente você ficaria quieto. Em calar-se quando normalmente você falaria. Em tentar uma nova abordagem. Em buscar estar consciente das situações que você vive, dos pensamentos que estão em sua mente, dos sentimentos e emoções que estão presentes em seu coração.

 

Sejam curiosos. Confiem que vocês são suficientes. Sejam mestres dos próprios erros e acertos.

 

E o mais importante: não se culpem e não se cobrem exaustivamente no processo.

Haverá dias mais fáceis. Haverá dias mais difíceis. E haverá dias onde o mundo nos soterrará e inevitavelmente nos desconectaremos de nós mesmos. O único compromisso verdadeiro que podemos assumir é de fazer o nosso melhor.

 

Mas é preciso fazer. Com presença, com atenção, com confiança em si mesmo, entendendo que tudo isso é um processo, que nada muda do dia para a noite, mas que a mudança é consistente quando você se compromete com ela.